Grupo USJ

Logística



O uso de multimodais para o escoamento da produção é um dos grandes diferenciais competitivos do Grupo USJ. A escolha da logística mais adequada depende das características de cada usina, do produto a ser transportado e do destino final. Atualmente, a empresa tem investido em sistemas rodoviários e hidroviários, ou na combinação deles, para abastecer tanto o mercado interno quanto externo.

Na unidade São João, em Araras (SP), o transporte de etanol e açúcar (em embalagens unitárias ou sacos) é feito sobre rodas por causa da proximidade com o porto de Santos, que fica a 250 km de distância. Já na planta de São Francisco, em Quirinópolis (GO), o sistema escolhido é o bimodal. Enquanto o escoamento do etanol é 100% rodoviário, suprindo basicamente os estados do Centro-Oeste, Norte e Nordeste, o açúcar combina duas formas de transporte para atender ao mercado externo. Uma pequena parte (20%) segue por rodovias, mas é a hidrovia o principal canal utilizado para alcançar o porto de Santos e de lá ser exportado para países como Índia e Rússia, e a região do Oriente Médio.

Cerca de 80% do açúcar é transportado, a granel, em comboios na Hidrovia Tietê-Paraná. Utiliza-se a hidrovia na sazonalidade da safra de soja, nos meses de maio a dezembro, quando há maior disponibilidade de equipamentos. Nos demais meses o deslocamento é feito por caminhões porque a oferta é maior e os valores de fretes são melhores.

Uniduto – O Grupo USJ é um dos sócios da Uniduto, empresa formada pelos maiores produtores de etanol do Brasil para a construção de um alcoolduto entre o interior paulista e o Porto de Santos, facilitando as exportações e, principalmente, a distribuição para o mercado interno, cuja maior demanda é a grande São Paulo. Hoje são 88 sócios participando da capitalização e do desenvolvimento de planos para comprometimento de carga. O início das obras está previsto para final de 2010 e as operações devem beneficiar a safra 2011/2012.

Além do baixo custo operacional, o empreendimento da Uniduto ainda tem outra vantagem: elimina a sobrecarga de caminhões nas rodovias brasileiras, nos pontos de maior congestionamento de distribuição.

Hidrovias – O uso de hidrovias para o escoamento da produção de açúcar passou por um estudo de viabilidade que priorizou a redução de custos e de perdas com o transporte. Os comboios foram modificados e houve adequações na forma de manipulação e nas estruturas de recepção e expedição em cada porto. A qualidade do açúcar é preservada, porque não há a mistura com outros produtos como soja, por exemplo.

Ferrovia Norte-Sul – O uso do modelo de transporte ferroviário pelo Grupo USJ está em processo preliminar de planejamento estratégico e dimensionamento de carga. O plano de expansão da produção – de 280 milhões de litros por safra para 500 milhões em 2012, com potencial para atingir 1 bilhão de litros – é um dos fatores considerados. A Ferrovia Norte-Sul, que deverá ter 2 mil km quando concluída, reduzirá significativamente o custo do frete para longas distâncias no mercado interno.

O Grupo USJ acredita que a utilização de vários modais complementares vai consolidar sua estratégia de logística, pois usufruir da maior ou menor flexibilidade de cada modal potencializará o transporte de seus produtos.