Grupo USJ

Obras da Ferrovia Norte-Sul na Região Sudoeste de Goiás começam em agosto

As obras do ramal que levará uma extensão da Ferrovia Norte-Sul para o sudoeste goiano devem começar em agosto. O anúncio foi feito pela Valec e pelo governo de Goiás, durante o Encontro de Negócios, realizado no Teatro Municipal de Quirinópolis (GO), no último dia 28 de junho. Mais de 500 pessoas, entre empresários, produtores rurais, lideranças de entidades e políticos da região prestigiaram o evento.

A Valec, empresa responsável pela obra da Norte-Sul, e a Secretaria Estadual de Planejamento de Goiás apresentaram as oportunidades de negócios que serão geradas em várias áreas com as obras da ferrovia. Foi destacada a venda de matérias-primas e prestação de serviços em geral e principalmente a contratação de centenas de trabalhadores para a construção.

O município de Quirinópolis abriga duas usinas produtoras de açúcar, etanol e bioenergia, entre elas a Usina S. Francisco do Grupo USJ. Nesta safra, a unidade deve produzir 4,8 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, transformadas em etanol e açúcar, vendidos no mercado interno e externo. O diretor comercial do Grupo USJ, Narciso Bertholdi, prestigiou o evento e está otimista com a chegada da ferrovia até o município.

O assessor técnico da Presidência da Valec, Josias Gonzaga, informou que Quirinópolis, considerada a capital goiana do setor sucroenergético, que o município vai abrigar um pátio de carregamento de cargas, com implantação de toda infraestrutura necessária ao embarque e desembarque, armazenamento, ordenamento e reembarque de mercadorias. Para ele, isso possibilita que o município se transforme no futuro em um grande pólo industrial, já que muitas empresas acabam utilizando esses espaços para implantarem complexos produtivos, aproveitando a logística que a ferrovia proporciona.

O superintendente regional do Banco do Brasil em Rio Verde, José Maria de Araújo, disse que haverá recursos suficientes para financiar os novos projetos bem como a expansão das empresas que poderão se beneficiar com a chegada da Ferrovia Norte-Sul. Segundo ele, o banco dispõe de variadas linhas de crédito, começando pelo Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), que oferece dinheiro a custo baixo e financia produtores rurais e empresários.

O secretário do Planejamento e Desenvolvimento, Oton Nascimento Júnior, apresentou dados gerais sobre a economia goiana, que tem registrado crescimento acima da média nacional. Com a chegada da ferrovia, nosso crescimento será ainda maior, tanto no segmento industrial, quanto no avanço do agronegócio, com a implantação de dezenas de novas indústrias de etanol, aumento da produção de grãos e em outras áreas, afirmou, lembrando que se a produção agrícola dobrou em dez anos, ela poderá dobrar novamente nos próximos dez, até o ano de 2020.

O prefeito de Quirinópolis, Gilmar Alves da Silva, falou sobre a importância da Ferrovia Norte-Sul para a região Sudoeste de Goiás. Trata-se da região que detém a maior produção de grãos e agora se desponta como grande produtora de bioenergia, onde se instalam grandes projetos de produção de etanol. A ferrovia será fundamental para assegurar maior competitividade aos produtos, observou. Ele defendeu a instalação de uma plataforma ferroviária no município, cujas cargas deverão se concentrar nos segmentos de biocombustíveis, fertilizantes e grãos, além de cargas gerais. (Com informações da SEPLAN/GO).